Página Inicial > agroecologia > Brasil receberá feira de sementes em 2014

Brasil receberá feira de sementes em 2014

Canal Ibase, 30/08/2013

A Rede de Sementes Livres da América está fazendo aniversário. Faz exatamente um ano que ativistas ligados às sementes crioulas se reuniram no vale sagrado dos Incas no Peru para articularem suas experiências em nível continental. O evento teve também a presença da indiana Vandana Shiva reconhecida internacionalmente por sua luta contra o monopólio das transnacionais de sementes como a Monsanto e a Bayer.

O segundo encontro da rede aconteceu no Chile em abril deste ano e o próximo será no Brasil, em Minas Gerais, em maio de 2014. A principal ideia da rede é reunir experiências exitosas na conservação, multiplicação, intercâmbio e até mesmo venda dassementes tradicionais, aquelas cultivadas e melhoradas em processos socioculturais milenares pelos campesinos ao redor do mundo. As sementes crioulas são variedades não transgênicas, adaptadas às condições locais, com alto grau de variabilidade e grande importância sociocultural para as famílias que a cultivam e estão sendo ameaçadas por leis de propriedade intelectual ou cruzamento com sementes transgênicas, que ao contrário não geram descendentes férteis, além de inúmeros outros problemas ambientais e econômicos.

Uma das porta vozes da Rede de Sementes Livres no Brasil, Tadzia Maya, que faz parte da Articulação Nacional de Agroecologia e coordena um pequeno banco de sementes em Aldeia Velha, interior do Rio de Janeiro, explica que o objetivo agora é somar mais parceiros e instituições na divulgação da causa, explicitando os riscos dos cultivos transgênicos, além de buscar a constante difusão das sementes crioulas em feiras, eventos, programas governamentais e projetos autônomos:

– Estamos convidando mais pessoas para a rede, precisamos retomar nossa liberdade de plantar e trocar sementes saudáveis que gerem também alimentos saudáveis, sem venenos – disse.

Mais informações no site http://www.redsemillaslibres.org/

  1. Nenhum comentário ainda.
*