Memórias‌ ‌e‌ ‌saberes:‌ ‌“Agroecologia‌ ‌em‌ ‌rede”‌ ‌celebra‌ ‌20‌ ‌anos‌ ‌de‌ ‌histórias‌ ‌e experiências‌ ‌em‌ ‌agroecologia‌

Mais de 3 mil experiências em agroecologia no Brasil e em outros países da América Latina estão sistematizadas e cadastradas na plataforma “Agroecologia em Rede”, uma ferramenta virtual de Ecologia de Saberes a serviço da construção do movimento agroecológico. Na plataforma, estruturada a partir de tecnologias da informação em software livre, estão registradas experiências de agricultoras e de agricultores, seus relatos de vida, as memórias de projetos e organizações, entre outras informações sobre os movimentos pulsantes da agroecologia em diferentes territórios e temporalidades.

ler mais

Mapeamento de experiências em comida de verdade destaca aprendizados essenciais sobre o abastecimento alimentar no Brasil

“Quando a gente pensa na alimentação, não pensa só no comer em si. O alimento tem uma relação muito grande com o nosso território. É por isso que, nesse processo de resistência, a gente vem estimulando redes de agricultores e agricultoras que trazem os seus produtos do sítio e espaços onde as pessoas podem pegar a alimentação saudável, do campo, num circuito muito pequeno e que tem menos risco de contaminação inclusive para a população da cidade”. A centralidade do alimento quanto ao território, à saúde e à geração de renda é trazida pela agricultora Roselita Vitor, integrante da coordenação do Pólo da Borborema, a partir da experiência da Rede de Quitandas da Borborema, no estado da Paraíba.

ler mais

Polo da Borborema lança o esperado Flocão da Paixão livre de transgenia e de agrotóxicos

“O cuscuz é o nosso café, almoço, jantar”, destaca Gizelda Beserra, uma das dirigentes do Polo da Borborema e presidenta da CoopBorborema, nascida e criada no Cariri paraibano e que mora, hoje, em Remígio, um dos municípios que faz parte do território da Borborema paraibana. “[O cuscuz] é o alimento sagrado na mesa do/a nordestino/a. É cultura. É prazer”, emenda ela.

ler mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Rede Sementes da Articulação do Semiárido Paraibano (ASA Paraíba) vem a público partilhar algumas reflexões sobre ás “Sementes Crioulas” que estão sendo ofertadas pelo Governo do Estado à Rede de Bancos Comunitários de Sementes para distribuição às famílias agricultoras.

ler mais